Transtorno da Ansiedade Generalizada (TAG)

ansiedad

12% da população/24 milhões de brasileiros

fonte: Instituto de Psiquiatria do HC (USP)

            Caracterizado por uma preocupação freqüente e constante em relação as atividades e eventos da vida. Causa sensações de palpitações, inquietação, sudorese, dores no peito, problemas gastrointestinais, tensão muscular, todos, variando de pessoa para pessoa. Em mulheres podem causar distúrbios hormonais a ponto de descontrolar o ciclo menstrual. É uma doença comum, mas não se sabe ao certo a causa deste distúrbio podendo estar ligado a fatores genético e o que nos envolve como o estresse e as escolhas relacionadas a qualidade de vida. Processos naturais como os níveis de serotonina, dopamina e norepinefrina podem, também, influenciar no distúrbio. O uso de substâncias como as drogas ou álcool, a cafeína e nicotina aumentam a ansiedade.

            A presença constante do distúrbio, mesmo quando não há motivos para tê-los, causam problemas nos relacionamentos familiares, trabalho, amigos e principalmente, mais perigosamente, na própria saúde.

            Para se ter uma certeza do diagnóstico da TAG, deve-se consultar um médico que respeitará critérios para avaliar se realmente o paciente tem a doença.

Terapias naturais indicadas:

Reflexologia: Estimulamos as glândulas hipófise e hipotálamo a melhorar sua produção de hormônios endorfina e ocitocina que auxiliam na diminuição do estresse e da ansiedade, o plexo solar por estar ligado diretamente as emoções. Estimulamos a organização das funções dos órgãos do corpo trazendo a sensação de bem estar o que auxilia na diminuição de dores e desconfortos.

Acupuntura: Estudos publicados em outubro de 2013 pelo Journal of Acupuncture and Meridian Studies, alunos se submeteram a uma sessão de 20 minutos e tiveram uma redução de ansiedade e melhoria na memória. Pesquisadores da Universidade de Georgetown, liderados por Eshkevari, estudos em laboratório demonstram que a acupuntura diminui a produção dos hormônios do estresse. Seus estudos forma publicados em abril de 2013 no Journal of Endocrinology.

Reiki: A equipe de Ricardo Monezi da USP analisou os efeitos do reiki em seres humanos. O psicobiólogo diz que o primeiro grupo de 16 pessoas, apresenta resultados positivos. “Os resultados sugerem uma melhoria, por exemplo, na qualidade de vida e diminuição de sintomas de ansiedade e depressão”. O trabalho faz parte de sua tese de doutorado pela Universidade Federal do Estado de São Paulo (Unifesp).

Posted in:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *